quarta-feira, 27 de novembro de 2013

A Roda Gigante e o motor da casa grande - Por Cidinha da Silva


A FIFA ao recusar Lázaro Ramos para sortear os grupos da Copa disse ao Brasil e ao mundo que pretinhos como ele devem tratar de ser bons de bola e ter destaque dentro das quatro linhas. Esse é o lugar reservado aos homens negros.

Ao recusar Camila Pitanga para a mesma função, vocifera aos quatro cantos do universo empresarial da bola que lugar de mulher negra é azarando jogador, prestando-lhes serviços sexuais ou no máximo vendendo a imagem de Globeleza.

Em uma das salas da casa grande, outra atriz negra da novela Lado a lado, surpreende a gente altiva ao apresentar-se como pregoeira de um conjunto de bundas e pernas negras naturais (hiper malhadas) ou siliconadas: glúteos, vasto lateral, bíceps da coxa, trato iliotibial. Acém. Cupim. Músculo. Coxão Duro. Paleta. E não se sabe que parte da imagem é mais triste e deprimente, a carne de segunda e seu corte de costas ou o Filé Mignon disfarçado, maquiado, bem vestido, de sorriso angelical e dengoso a serviço do leilão de mulheres no mercado dos corpos.

Mas Camila e Lázaro batem um bolão, driblam a FIFA e ganham o prêmio Emmy com a novela Lado a lado. Superaram outra adversária poderosa, a novela das nove de maior audiência nos últimos anos, Avenida Brasil. Que vitória!

Os autores da novela das seis, de maneira inaugural na teledramaturgia tupiniquim, rasgaram, dilaceraram, escancararam os privilégios dos brancos brasileiros alicerçados na exploração reiterada e arraigada dos negros ao longo de séculos e foram premiados, a novela foi considerada “a melhor do mundo.”

Ê... volta do mundo camará! Alegria e tristeza alternam lugares na Roda Gigante e o motor da casa grande funciona a pleno vapor.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

25 de novembro - dia internacional pelo fim da violência contra as mulheres


TELEFONES ÚTEIS
Z/N
-
 Disc Saúde
150

- Juizado Especial Cívil
11 3207 3615

- Primeira Delegacia de Defesa da Mulher
3119 0253

- Centro de Referência e DST/AIDS Nossa Senhora do Ó “Freg do Ó”
Av. Itaberaba, 1.377 - Freguesia do Ó
Tel.: 3975-9473 / 3975-2032

- CRAVI - Centro de Referência e Apoio à Vítima -
Barra Funda
São Paulo - SP
Tel.: (11) 3666-7778 / 3666-7334, das 9h às 19h, dias úteis

- Central de Atendimento a Mulher
180
- CEU Pêra Marmelo - jaraguá
Endereço: Rua Pêra Marmelo, 226 - Bairro Jaraguá- São Paulo - SP
CEP: 05185-420
(11) 3948-3965 / 3948-3967 / 3948-3956

Disque Denúncia
São Paulo/SP
Tel.: 181

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Lançamento do 4º Livro da Coleção Besouro, não perca! Dia 13/11/2013

Lançamento do 4º Volume da Coleção Besouro
Dia 13/11 as 19h
Local: Emef Theo Dutra Av. Guilherme de Almeida, 110 - Vila Penteado (Atrás do Circo Escola)

Bate papo com Raquel Almeida e Ronaldo Sonyc
Coquetel e Distribuição do Livro “Instrumentos EnCANTAdos”
Apresentação musical e roda capoeira integrada "Capoeira EnCantos" com a CIA.CAPOEIRA – SP
(participação aberta a todos) 

Mais informações producaosuburbana@gmail.com /www.facebook.com/colecaobesouro




sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Lançamento do livro Pretextos de Mulheres Negras - Noite linda

foto: Wilton Sadiki


Ontem 31/10/2013, dia das bruxas? Porque não? Somos filhas das que foram queimadas nas fogueiras da ignorância, mas esse é papo pra outra hora.

Ontem foi o lançamento da Antologia Poética Pretextos de Mulheres Negras, e que lançamento! Foi uma noite linda, cheia de rainhas numa noite só nossa, a noite das mulheres pretas. Sim nós, as que vivíamos no papel de coadjuvante, e não, não estamos brincando de escrever, estamos num livro todinho acarinhado por mãos pretas do inicio ao fim, mostrando nossas caras e pra viemos. Somos sim, a continuidade de muitas e ontem no lançamento vi a próxima geração ali, dando os primeiros passos, a noite foi completa, choramos, sorrimos...

Que os registros das nossas retinas sejam eternos, a lindeza que é estar fazendo nosso sonho acontecer e ter ao lado quem nos gerou, quem geramos, quem nos acompanha quem nos fortalece, é pra estar radiante. Quantas vezes chegamos em casa falando de negritude e nossa família ri, acha graça, quando estamos juntas fortalece nossa luta dentro de casa, e isso não tem milhão que pague.

Ouvi por um tempo dizerem que não tem mulher na literatura, que somos poucas, que nossa escrita não é ou não foi grande coisa, enfim, pra desestimular tem muitos. Ontem fiquei observando, dizer que somos escritoras, poetas, poetizas ainda assusta, talvez por ser um lugar que nunca fizemos parte com tanta ênfase, estamos por ali, por aqui, timidamente, e quando nos é dado esses “rótulos” ficamos preocupadas se é isso mesmo, demora um tempo pra nos acostumarmos com esse lugar tão nosso na mão dos outros, que por vezes dizemos não, não sou, só gosto de escrever. Espero que logo possamos dizer com mais euforia, SOMOS ESCRITORAS SIM, POETAS SIM! Que esse lugar tão cheio de surpresas que é a literatura possa nos proporcionar mais Pretextos, mais livros, que cada uma que publicou nessa antologia tenha seu próprio livro, as que já têm que tenham mais.

E vamos reconstruir nossa caminhada nesse campo literário, sem medo de ser ou estar, cultivando nossas palavras, regando nossa criação, acarinhando essas sementes pra que venham novos frutos.

Obrigada equipe Mjba, obrigada as 22 autoras do Pretextos! Juntas somos mais fortes!


Axé