quinta-feira, 3 de abril de 2014

O racismo é sentido pelas crianças e devemos educa-las pra saber enfrentar situações preconceituosas. Para se trabalhar a auto estima, informação e diálogo sobre o problema são fundamentais. 
O enfrentamento é uma ação cotidiana, já que negras e negros são violentados na mesma proporção em todos os espaços de convivência social. A diversidade racial não deve ser um motivo pra classificação dos grupos humanos, entre superiores e inferiores, mais e menos desenvolvidos, mas deve ser sim uma motivação para a maior relação entre os diferentes, proporcionando troca de saberes.
Carolina, a menina do vídeo, é um exemplo de exaltação e valorização da beleza negra. Ela relata como foi a sua reação quando seu cabelo crespo foi desvalorizado em relação ao cabelo liso.
Ao ver o vídeo, me lembrei da imagem do filme "Preciosa", em que a personagem título se olha no espelho e se vê branca, desejando não ter aquela aparência. Pensei, ao ver o filme, como já desejei ser diferente, e na trajetória percorrida por mim para enxergar e valorizar a minha beleza.
Hoje a Carolina tirou um bom sorriso dos meus lábios, já que ela mesma afirma que adora o seu black power.
Linda Carolina. Hoje eu também adoro o nosso black power assim, bem pra cima


https://www.youtube.com/watch?v=a0YMp8uJBQg


video